terça-feira, 24 de julho de 2012

Olaria de louça de Molelos

Aqui fomos recebidas com muita simpatia e paciência. Ficamos a saber que o barro se encontra num filão na terra e que nesta região o tom do barro é cinza e não o vermelho que estamos acostumados a ver.
Mostraram-nos todo o procedimento que este leva até poder ser moldado, pois têm de ser bem lavado e separadas todas as impurezas.
Para realizarem este processo já não o fazem da maneira antiga que deveria de ser exaustiva, já têm máquinas.
Todas as peças são moldadas manualmente e o resultado final é extraordinário. São realmente uns artistas, que desejam que esta arte não se perca no tempo. Poi,s a realidade é que cada vez existem menos artesãos. Os que existem já são muito idosos e não tiveram quem quisesse continuar a sua arte, levando a que a olaria louça negra se vá extinguir em certas regiões.
O artesão também fez ver o quanto é complicado conseguir manter um negócio artesanal. É necessária uma enorme perseverança, muitas horas de trabalho sem retorno económico e fazer face a mercados estrangeiros  que aliciam ao consumismo devido a preços muito baixos.
Ele neste momento encontrava-se envolvido num projecto muito interessante de extrema beleza, desejo-lhes muito sucesso...






















Para descobrirem o segredo da louça preta o ideal é visitarem-nos ;)

Sem comentários:

Enviar um comentário